Google acusa Microsoft de copiar seus resultados de busca com o Bing; o pior: ele está certo!

A situação não é das melhores para a empresa de Redmond, que apesar de estar vendendo Windows 7 que nem água, não consegue se dar bem online, seja com o Internet Explorer — que a cada mês perde mais market share — ou com o Bing, seu mecanismo de buscas.

A última “história” é bastante complicada e se for real — e é real –, me parece como um ato de desespero. O Google simplesmente acusou a Microsoft de estar copiando seus resultados de buscas com o Bing. Uma acusação séria assim não seria dada sem provas, certo? Pois uma rápida pesquisa comparando os 2 mecanismos de buscas mostra claramente que o Bing está de olho nas buscas do Google para melhorar a sua própria lista de resultados. O melhor disso tudo? O Bing não nega. A seguir, você entenderá o porquê.

Entre as provas dadas ao site Search Engine Land, que está cobrindo a história toda, estão pesquisas com palavras escritas da forma errada, que mostram no Bing os mesmos resultados corrigidos do Google, porém sem nenhum sinal de que o Bing implementou algum sistema de correção próprio.

Palavra escrita errada, com correção e resultados certos no Google.

Mesma busca no Bing mostra os resultados do Google, sem correção da palavra.

A esperteza do Google

Quando a ideia de que o Bing estaria “trapaceando” na briga das buscas veio à tona para a gigante de buscas, ela não descansou até provar que estava certa, e realmente estava.

A gigante juntou logo 20 engenheiros, que criaram 100 páginas de resultados para palavras que não existem como “hiybbprqag” e “mbzrxpgjys“, justamente para testar o mecanismo do Bing. Vinte engenheiros ganharam laptops novos com um novo Windows rodando o Internet Explorer 8 com a Bing Toolbar instalada. Como parte do processo de instalação, o Google optou pelo recurso “Suggested Sites” do IE8 e as opções padrões do Bing Toolbar. Pimba!

Mais uma vez provou que a empresa de Redmond está jogando sujo ao usar o algoritmo do Google para melhorar seus resultados. Seja qual for o método do Bing para usar as buscas do Google — pelo recurso ‘Suggested Sites” ou pela Bing Toolbar –, é algo bem feio de se ver.

As provas

"hiybbprqag" no Google e...

o mesmo resultado no Bing.

Mais um!

"mbzrxpgjys" no Google e...

exatamente o mesmo resultado no Bing.

Para fechar com chave de ouro!

"indoswiftjobinproduction" no Google e? Adivinha!

O mesmo resultado no Bing.

Decepção total

Amit Singhal, supervisor do algoritmo do Google, mostrou-se desapontado e acusou a Microsoft de roubar o trabalho árduo de sua rival. Já o diretor do Bing, Stefan Weitz, não confirmou nem negou a história mas disse que qualquer cópia, mesmo através da barra do Bing, faria parte de uma grande forma de coleta de dados.

A Microsoft vem tentando a todo custo derrotar o Google nas buscas, mas isso não é tarefa fácil. Já pensou em comprar o Yahoo, mas desistiu. Depois foi a vez de fechar um acordo com a mesma empresa para aumentar sua fatia no mercado, e agora vem com essa história de usar diversas formas de coleta de dados — como o próprio Google! — para deixar o ranking de buscas do Bing redondinho? Por favor, né?

Atualização: A história toda chegou ao ponto das 2 empresas envolvidas — Microsoft e Google — se pronunciarem oficialmente através de seus blogs. Clique aqui para conferir a versão do Google e aqui para conferir a da Microsoft.

Fissurado por filmes, seriados, carros e tudo relacionado a tecnologia, Lucas fundou o InsideTechno em 2008 com o objetivo de ser referência em tecnologia na internet brasileira. Atualmente está cursando Ciência da Computação na Universidade Federal Fluminense, no Rio de Janeiro.